Análise Cinema Just For Fun Sem categoria

[Lista] 5 adaptações de quadrinhos que não são de Super-Heróis

postado por Pedro Lasneaux

Que nós vivemos a era dos heróis no cinema não existe qualquer dúvida. Marvel e DC entraram de cabeça em seus projetos cinematográficos e prometeram, até 2020, pelo menos 2 filmes por ano. 2016 está sendo significativo nesse ponto, já que as duas franquias decidiram apresentar os filmes envolvendo seus heróis mais célebres com diferença de um mês entre eles apenas. Diante desse quadro, o Quero Bacon vem apresentar filmes que são baseados em quadrinhos, mas não tem como personagens principais os super heróis.

SIN CITY (2005)

Sin-City-A-Cidade-do-Pecado

Frank Miller é inegavelmente um Deus das histórias em quadrinhos. Ele não só revitalizou Batman e Demolidor nos anos 80, transformando-os nos carros-chefe de suas respectivas editoras, como também apresentou grandes grafic novels de qualidade que levaram com que muitos críticos literários reconhecessem os quadrinhos como uma forma genuína de arte. Uma delas é a série Sin City, que narra violentas histórias no melhor clima policialesco e noir possível. O próprio Miller se juntou a ninguém mais, ninguém menos que Robert Rodriguez e Quentin Tarantino para trazer uma antologia das melhores histórias ao cinema em um filme homônimo. Contando com um elenco estelar, o resultado foi um dos melhores filmes de ação dos últimos anos, com uma trilha sonora impecável e uma lógica visual revolucionária.

SCOTT PILGRIM VS O MUNDO (Scott Pilgrim VS The World –2010)

scott

Apesar de não ser um filme sobre heróis, Scott Pilgrim bebe muito dessa fonte e ainda conta com a participação de figurinhas carimbadas no cenário dos super-poderosos, Chris Evans, o eterno Capitão América e Brandon Routh, que já foi o Superman e hoje ataca de Átomo nas séries televisivas da DC. O filme é baseado em uma minissérie de quadrinhos canadenses escrito por Bryan Lee O’Maley, uma verdadeira ode aos super-herois, animes, videogames clássicos e ao rock alternativo, narrando a história do ordinário Scott Pilgrim (Michael Cera), que tem que enfrentar os sete ex namorados do mal para ficar com a garota que ama, Ramona Flowers (Mary Elizabeth Winstead). A história foi brilhantemente transposta as telas pelo diretor Edgar Wrigth, que abusou das referencias visuais a mídia escrita, com muitas cores e onomatopeias.

ESTRADA PARA A PERDIÇÃO (Road To Perdition- 2002)

estrada-para-perdico

O mundo foi pego de surpresa quando o recém-oscarizado diretor Sam Mendes (por Beleza Americana), decidiu fazer um filme de gangsters baseado em uma graphic novel escrita por Max Allan Collins. O diretor mais uma vez mostrou seu talento para artístico e técnico, captando todo o clima pesado do material original. O filme narra a história de Michael Sullivan (Tom Hanks ),  um capanga da máfia que é  traído pelos seus chefes (Paul Newman e Daniel Craig) e parte com o seu filho (Tyler Hochlin) em uma jornada por vingança, sendo perseguido por um assassino profissional (Jude Law). Graças a esse elenco de primeira linha, o filme é considerado um dos melhores do gênero e marcou a despedida do saudoso mestre Newman da grande tela.

AZUL É A COR MAIS QUENTE (La Vie d’Adele – 2013)

tumblr_mwqktcON2r1r37q3oo3_1280

Quem diria que a história de amor que conquistou o mundo em 2013, arrebatando público e crítica, é baseado em uma graphic novel de mesmo nome da francesa Julie Maroh? O diretor Abdellatif Kekiche entregou um poderoso e poético relato sobre o amadurecimento de Adele (Adele Exarchopoulos), marcada pela descoberta da sua identidade, do amor, da sexualidade e das dores da vida adulta acompanhada pela sua parceira de cabelos azuis Emma (Lea Seydoux). Elogiadas pelo extremo realismo e pela entrega total em cena; as atuações de Seydoux e Exarchopoulos são consideradas como duas das maiores de todos os tempos, o que levou inclusive o Grande Júri do Festival de Cannes a criar um prêmio especial para as duas.

OLDBOY (2003)

oldboy2003

Foi simplesmente o filme que apresentou toda a genialidade Chan-Wook Park ao ocidente e mostrou que na Coréia do Sul possuiu um pólo cinematográfico de grande qualidade, esse   vencedor da Palma de Ouro em Cannes  é, surpreendentemente, baseado em quadrinhos; mais especificamente uma série de mangá criada por Garon Tsuchiya e Nobuaki Minegeshi. O filme narra a história de Oh Dae-Su (Choi Mink-Si), um pai de família comum que é seqüestrado sem nenhum motivo aparente e libertado de maneira igualmente misteriosa 15 anos depois, buscando se vingar do seu misterioso captor em uma trama surpreendente e que fisga o espectador da primeira a ultima cena.

E ai, o que achou da nossa lista? Comente o filme que faltou!

Sobre o autor

Pedro Lasneaux

Crítico
Conhecido como Pedrao e Lax. Apaixonado por cinema, quadrinhos, filosofia, literatura,desenhos animados e anime, quer ser o novo José Wilker e comentar o Oscar na TV.

Ei! Deixe seu comentário